História da Cidade de Salvador, Brasil

Salvador fica em uma pequena península triangular que separa a Baía de Todos os Santos, a maior baía do Brasil, do Oceano Atlântico. O primeiro europeu a se estabelecer nas proximidades foi Diogo Álvares Correia (“Caramuru”), que naufragou no final da península em 1509. Em 1534, Francisco Pereira Coutinho, o primeiro capitão da Bahia, estabeleceu o assentamento do Pereira no que é atualmente a Ladeira da Barra em Salvador. Os maus tratos dispensados aos Tupinambás pelos colonos fizeram com que eles se tornassem hostis e os portugueses foram obrigados a fugir para Porto Seguro em 1546. Uma tentativa de restauração da colônia no ano seguinte terminou em naufrágio e canibalismo. A cidade atual foi estabelecida como a fortaleza de São Salvador da Bahia de Todos os Santos em 1549 por colonos portugueses. Esta é uma das cidades mais antigas fundadas pelos europeus nas Américas. De um penhasco com vista para a Baía de Todos os Santos, ela serviu como a primeira capital do Brasil e rapidamente se tornou um porto importante para o comércio de escravos e a indústria da cana-de-açúcar. Por muito tempo Salvador ficou dividida em cidade alta e cidade baixa, separadas por uma estreita escarpa. Na cidade alta ficavam os bairros administrativos, religiosos e as principais residências, enquanto na cidade baixa ficava o centro comercial, com um porto e mercado. Em 1572, a província do Brasil foi dividida em duas províncias separadas: Bahia, ao norte, e Rio de Janeiro, ao sul. Estes foram reunidos seis anos depois como Brasil, voltando a ficar separadas de 1607 a 1613. Naquela época, Portugal havia se tornado temporariamente unido à Espanha sendo governado de Madri por seus reis. Em 1621, o rei Filipe III substituiu a província do Brasil pelos estados do Brasil, ainda sediados em Salvador e agora controlando o sul. Em 1763, a administração colonial foi transferida para o Rio de Janeiro e elevada a um vice-reinado. Salvador continuou a ser o coração do Recôncavo, o rico distrito marítimo agrícola da Bahia. Contudo, estava em grande parte afastada da modernização inicial do Brasil. A área formou um centro de apoio real português contra a declaração de independência de Portugal pelo herdeiro Pedro I em 07 de setembro de 1822. Inicialmente as elites permaneceram leais à coroa portuguesa, enquanto os rebeldes de Cachoeira os cercaram por um ano até finalmente receberem a rendição de Portugal em 02 de julho de 1823, que agora é comemorado como o Dia da Independência da Bahia. Como a Baía de Todos os Santos era usada pelas baleias como local de acasalamento, Salvador tornou-se um grande porto baleeiro no Hemisfério Sul durante o século XIX, mas o comércio já começara a cair na década de 1870. Durante os períodos do império e da república, a cidade começou lentamente a se industrializar. Em 1873, o primeiro elevador do Brasil, o poderoso elevador hidráulico Lacerda, foi construído para conectar as cidades alta e baixa. Tendo passado por várias atualizações, ele continua em uso. Na Primeira Guerra Mundial, juntou-se a ele um segundo elevador e Salvador foi conectado a quatro ferrovias: a Bahia e Alagoinhas para Juazeiro, a Bahia Central, o Bonde de Nazaré e uma linha curta para Santo Amaro. Seus bairros centrais e os subúrbios importantes de Bomfim e Vitória foram servidos por quatro linhas de bonde, que começaram a eletrificar. Ele também serviu como um porto de escala para a maioria das linhas de navegação comercial entre a Europa e a América do Sul. Em 1985, a UNESCO listou o bairro do Pelourinho como Patrimônio da Humanidade. Na década de 1990, um grande projeto municipal limpou e restaurou o bairro a fim de desenvolvê-lo como o centro cultural e o coração do comércio turístico da cidade. O desenvolvimento do Centro Histórico, no entanto, envolveu a remoção forçada de milhares de residentes da classe trabalhadora e agora necessita de eventos locais e municipais para atrair pessoas para a área. Nesse meio tempo os trabalhadores realocados enfrentaram dificuldades econômicas significativas em suas novas casas na periferia da cidade, separados do acesso ao trabalho e serviços públicos. Em 2007, a Praia do Porto da Barra, na Barra, foi nomeada pelo jornal britânico The Guardian como a terceira melhor praia do mundo. A cidade sediou a Copa das Confederações de 2013 e foi uma das cidades-sede da Copa do Mundo da FIFA 2014 no Brasil, na Arena da Fonte Nova. Como parte de seus preparativos para a Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos, a cidade restabeleceu suas linhas de transporte público como o Metrô de Salvador, com mais recursos em infraestrutura e agora planeja estender a ferrovia para mais 30 estações e construir uma ponte rodoviária com seis faixas para o sul da ilha de Itaparica.

© 2018 Bay View Projetos LTD. All Rights Reserved
close